Antes de tudo, um forte abraço, em amor à História e à Verdade...

sábado, 11 de março de 2017

PEDAGOGICAMENTE A VERDADE

Sou de ESQUERDA, com muito ORGULHO!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

ContrapontoPIG: Nº 20.737 - "Indicado por Temer substituirá Teori ...

ContrapontoPIG: Nº 20.737 - "Indicado por Temer substituirá Teori ...: 19/01/2017 Indicado por Temer substituirá Teori como relator da Lava Jato Brasil 247 - 19 de Janeiro de 2017 por Tereza Cruvinel ...



Teori pretendia levantar o sigilo dos depoimentos dos 77 executivos em fevereiro, lançando ao ventilador da transparência revelações que poderiam detonar meio mundo político e até o próprio governo Temer.  Ainda nesta quinta-feira, ao meio dia, o ativista digital Wiliam de Lucca retuitou post de Adriano Argolo: “vou avisar agora pq depois vão culpar  Lula e o PT. Delação da Odebrecht entregando políticos de vários países vai gerar assassinatos”. A bruxa da Lava Jato pode não existir mas  que parece coisa de bruxa, parece.

Na semana passada,  parte dos depoimentos, que estavam trancados numa sala-cofre do Supremo, foram entregues a Teori e a seus auxiliares, alguns deles juízes requisitados, e a análise havia começado, obedecendo à ordem do ministro para que não ocorressem vazamentos. De fato não ocorreram. Teori era considerado um ministro técnico e garantista – leal às garantias constitucionais que a Lava Jato vem atropelando para fazer justiçamentos. Indicado por Dilma, por sugestão do ex-deputado e advogado Sigmaringa Seixas, tomou decisões que favoreceram e que também contrariam o governo dela.

Na sua última entrevista antes do recesso, há exatamente um mês, em 19 de  dezembro, Teori criticou o vazamento de informações que integram a delação – sobre o pedido de R$10 milhões que Temer teria feito a Marcelo Odebrecht -, anunciou que trabalharia antes do final do recesso para que não houvesse atraso na homologação e avaliou o ano que se encerrava: "Foi um ano muito difícil para o Brasil. Vamos esperar que as coisas melhorem".

Não viveu para ver um Brasil melhor nem para concluir a tarefa que contribuiria para isso.


TEREZA CRUVINEL. Colunista do 247, Tereza Cruvinel é uma das mais respeitadas jornalistas políticas do País.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

OS EUA E A RÚSSIA NO AFEGANISTÃO

Ramez Maalouf  comentou: A foto é de muito antes dos EUA atacarem o Afeganistão. Ainda há pessoas que acreditam que a URSS invadiu o Afeganistão e que os EUA reagiram enviando os terroristas. Foi o oposto. Primeiro, os EUA enviaram terroristas "islâmicos" para desestabilizarem o governo revolucionário do Afeganistão e só muito depois a URSS reagiu enviando as tropas. Agora, pagamos o preço da derrubada do governo revolucionário afegão em 1992 e também por não compreendermos o que de fato ocorreu no Afeganistão nos anos 70, 80 e 90 do século XX.
Fernando Almeida
23 de dezembro de 1979: Unidades militares da União Soviética ocupam Cabul, a capital do Afeganistão. A foto é do centro da cidade.

sábado, 3 de dezembro de 2016

CONVERSA FINAL DO PILOTO ANTES DA QUEDA DO AVIÃO QUE LEVAVA O TIME DE FUTEBOL DA CHAPECOENSE



Publicado em 30 de nov de 2016
"Falha total": áudio mostra piloto do avião da Chape insistindo para pousar

A gravação mostra Miguel Quiroga, que pilotava o Avro RJ85, relatando falta de combustível no avião e pedindo várias vezes para pousá-lo momentos antes do acidente que provocou a morte de 71 pessoas na madrugada de terça-feira. O primeiro pedido é feito logo aos dois minutos da gravação.

À solicitação do piloto, uma controladora responde que a "próxima chance" para pouso seria dali a sete minutos, porque havia uma emergência com outra aeronave – um Airbus da Viva Colombia – sendo atendida naquele momento.

Por isso, ela dá ordens para que o avião que transportava o time catarinense permaneça no ar. Em seguida, autoriza a aproximação da outra aeronave.

A conversa se estende até o pedido final de Quiroga, já em tom de desespero, aos nove minutos:


Senhorita, Lamia 2933 está em falha total, falha elétrica total, sem combustível – grita o piloto.



Pista livre e com chuva sobre a superfície, Lamia 2933. Bombeiros acionados responde a controladora.



Na sequência, em três frases rápidas, o piloto pede à torre as coordenadas para pousar, no que é atendido.

Então, a controladora pergunta a altitude do avião. O piloto responde e solicita com urgência a direção da pista:



– 9 mil pés, senhorita. Vetores (direção), vetores... – são as últimas palavras gravadas do piloto.

Depois, a torre avisa que o avião da Chapecoense está a cerca de 13 quilômetros da pista de pouso. Na próxima pergunta sobre altitude, o piloto não se comunica mais. Os chamados dos controladores duram mais dois minutos.
Segundo especialistas, a altitude segura para um avião sobrevoar a região montanhosa de Cerro El Gordo é 10 mil pés (3.048 metros). Como o piloto relatou acima, ele estava voando mais baixo, a 9 mil pés (2.743 metros).
O avião perdeu contato com a torre de comando quando sobrevoava as cidades de La Ceja e Aberrojal, à 0h33 de Brasília, e a queda ocorreu à 1h15 no Cerro El Gordo – segundo informações do aeroporto de Medellín.



Áudio divulgado na tarde desta quarta-feira por veículo de imprensa da Colômbia revela o que foi o último diálogo entre o avião que transportava a delegação da Chapecoense e a torre de controle do aeroporto de Rionegro. O piloto comunicou "falha total elétrica e sem combustível"...



No diálogo, de pouco mais de 11 minutos, se ouve a comunicação do avião LaMia CP-2933 - que levava jogadores e dirigentes da Chapecoense, jornalistas e convidados - e outras duas aeronaves que também sobrevoavam a área com a área de controle.



Já nos últimos três minutos registrados pelo áudio publicado, Miguel Quiroga, piloto do avião da Chapecoense, reporta estar em "falha total elétrica e sem combustível" e se declara em emergência. Antes, ele já havia falado sobre problema com combustível, mas sem pedir emergência.



Pouco mais de um minuto depois de dizer que estava sem combustível, Quiroga grita "vetores, senhorita, vetores", como descreveu testemunha em outro áudio divulgado nesta quarta-feira. A torre avisa que ele está a 8,2 milhas do aeroporto, e pouco depois se ouve "Jesus".



A torre de comando pergunta então a que altitude a aeronave está naquele momento, mas não recebe mais resposta. O último diálogo registrado no áudio é do piloto de outra aeronave consultando o rumo a seguir para realizar seu pouso.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

PELO DIREITO DOS MENINOS

Thiago TamosauskasSeguir
PELOS DIREITOS DOS MENINOS
Que nenhum menino seja coagido pelo pai a ter a primeira relação sexual da vida dele com uma prostituta (isso ainda acontece muito nos interiores do Brasil!)
Que nenhum menino seja exposto à pornografia precocemente para estimular sua “macheza” quando o que ele quer ver é só desenho animado infantil (isso acontece em todo lugar!)
Que ele possa aprender a dançar livremente, sem que lhe digam que isso é coisa de menina
Que ele possa chorar quando se sentir emocionado, e que não lhe digam que isso é coisa de menina
Que não lhe ensinem a ser cavalheiro, mas educado e solidário, com meninas e com os outros meninos também
Que ele aprenda a não se sentir inferior quando uma menina for melhor que ele em alguma habilidade específica – já que ele entende que homens e mulheres são igualmente capazes intelectualmente e não é vergonha nenhuma perder para uma menina em alguma coisa
Que ele aprenda a cozinhar, lavar prato, limpar o chão para quando tiver sua casa poder dividir as tarefas com sua mulher – e também ensinar isso aos seus filhos e filhas
Na adolescência, que não lhe estimulem a ser agressivo na paquera, a puxar as meninas pelo braço ou cabelos nas boates, ou a falar obscenidades no ouvido de uma garota só porque ela está de minisaia
Que ele não tenha que transar com qualquer mulher que queira transar com ele, que se sinta livre para negar quando não estiver a fim – sem pressão dos amigos
Que ele possa sonhar com casar e ser pai, sem ser criticado por isso. E, quando adulto, que possa decidir com sua mulher quem é que vai ficar mais tempo em casa – sem a prerrogativa de que ele é obrigado a prover o sustento e ela é que tem que cuidar da cria
Que, ao longo do seu crescimento, se ele perceber que ama meninos e não meninas, que ele sinta confiança na mãe – e também no pai! – para falar com eles sobre isso e ser compreendido
Que todo menino seja educado para ser um cara legal, um ser humano livre e com profundo respeito pelos outros. E não um machão insensível! Acredito que se todos os meninos forem criados assim eles se tornarão homens mais felizes. E as mulheres também serão mais felizes ao lado de homens assim. E o mundo inteiro será mais feliz.
O machismo não faz mal só às mulheres, mas aos homens também, à humanidade toda.
Meu ativismo político é a favor da alegria. Só isso.
texto: Sílvia Amélia de Araujo
imagem: filme Meninos de Kichute de Guta Galli
CurtirMostrar mais reações
Comentar

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Plataforma Distrito Cero: Sorcha Faal acusa a la mafia mormona-CIA de complo...

Plataforma Distrito Cero: Sorcha Faal acusa a la mafia mormona-CIA de complo...: — August 11, 2016 at 11:47 am Sorcha Faal acusa a la mafia mormona-CIA de complot contra Trump     by rafaadm...







El último informe de la polémica Sorcha Faal por boca de los servicios secretos rusos apunta a una conspiración de la CIA en conjunción con la iglesia mormona para asesinar a Trump; el operativo Evan McMullin, ex Goldman Sachs y asesino a sueldo, y que estaría conectado con el obispo mormón Bruce Jessen (famoso por haber desarrollado los métodos de tortura/interrogatorio en Guantánamo), el juez del supremo también mormón Jay Bybee y el ex candidato a la Casa Blanca, Mitt Romney. Por encima de todos ellos, la citada informadora nombra al omnipresente Henry Kisinger.
El artículo conecta con otro en el que aparecen pruebas de la conexión mormona del ataque de Bengasi (se censuró que la CIA tenía unas dependencias colindantes con la embajada), y que supuestamente fue dirigido por el propio Romney cuando competía con Obama por la presidencia a la Casa Blanca. Asímismo, señala pruebas de la participación de esta iglesia en el asesinato de Kennedy.
http://www.whatdoesitmean.com/index2088.htm

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

COMENTÁRIO DE DILMA SOBRE VITÓRIA DE TRUMP É AULA DE DEMOCRACIA

Linda


Ao comentar vitória de Trump, Dilma Rousseff dá aula de democracia


A democracia é um sistema que prevê ganhadores e perdedores nas eleições diretas. A tradição de um democrata é reconhecer a derrota, e não articular um processo golpista de impeachment sem medir as consequências para o seu país.
Até agora a eleição americana mostra que os líderes políticos dos Estados Unidos, apesar do acirramento dos ânimos, têm consciência do importante papel do respeito aos resultados eleitorais, como define a Constituição.
Hillary Clinton mostra o espírito de uma liderança de tradição democrática. Mesmo tendo maioria nas urnas, aceitou as regras da disputa eleitoral, reconhecendo a vitória de Donald Trump no colégio eleitoral. Na democracia o que importa é o respeito às regras do jogo.
Dilma Rousseff, presidenta eleita do Brasil

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

A LUTA É DE VIDA OU MORTE - LULA É BRICS







Publicado em 12 de mar de 2016
"Brics" é a sigla mais amaldiçoada no eixo Avenida Beltway [onde ficam várias instituições do governo dos EUA em Washington]-Wall Street, e por razão de peso: a consolidação do Brics é o único projeto orgânico, de alcance global, com potencial para afrouxar a garra que o Excepcionalistão mantém apertada no pescoço da chamada "comunidade internacional".

MATÉRIA DE PEPE ESCOBAR

BRICS - O MAIOR INIMIGO DOS EUA E O MOTIVO DO GOLPE NO BRASIL







Publicado em 21 de ago de 2016
O único inimigo do poder hegemônico do Império norte-americano e seus associados é o Brics, bloco alternativo liderado por Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul. 
Há importantes pontos que o Brics precisa acertar, um deles é se livrar do dólar, criando uma moeda em comum para seus países membros e aliados. Tal feito é possível e está próximo da conclusão, o que causa verdadeiro temor aos EUA. 
De todos os países, o Brasil é a presa mais frágil. O governo, que deu continuidade na participação do país no bloco, do mesmo partido do governo antecessor, responsável pelo comprometimento do Brasil ao alinhamento em questão, sofreu um golpe articulado pelos EUA. Os EUA têm todo interesse em boicotar a participação do Brasil no Brics https://www.youtube.com/watch?v=tkYAT...

O governo ilegítimo e golpista, substituto ao governo de Dilma Rousseff, já adentrou tomando medidas pró-Império, como destituir a lei de partilha do pré-sal. Michael Temer, segundo fontes do WikiLeaks, é informante de Washington https://www.youtube.com/watch?v=qD1mz...

O golpe é um show de ilegalidade, onde os acusadores estão envolvidos em esquemas de corrupção. A presidente, embora não tenha envolvimento em nenhuma esquema de corrupção e não tenha cometido crime algum, nem mesmo de irresponsabilidade fiscal, foi impedida de governar. 

O juiz, protagonista da Operação Lava-Jato, teve treinamento pago pelo departamento de Estado norte-americano. E a Operação, conhecida por investigar a corrupção dentro da Estatal petrolífera brasileira, a Petrobras, contou com informações cedidas pela NSA, após a espionagem contra Dilma e altos cargos da Petrobras. A falta de imparcialidade no processo de impeachment e, assim como, a mesma falta de coerência, transparência e equidade no decorrer das investigações da Lava-Jato, são provas da participação dos Estados Unidos no golpe de Estado no Brasil https://www.youtube.com/watch?v=ikg-z...

A matéria citada no vídeo é da Sputink Brasil: 

Comentário, edição e narração: Cibele Laura

O GOVERNO INVISÍVEL (O PODER INVISÍVEL)





Publicado em 9 de set de 2015
O que os livros de história não nos contam é a manipulação assídua feita por um poder invisível ou governo invisível, que não pode mais ser considerado como teoria da conspiração. Nesse vídeo, eu me utilizo de fontes, Leo Huberman, e de fatos, que vcs podem pesquisar e comprovar, com intuito de provar a realidade do poder invisível, sem o qual a história não teria acontecido como aconteceu. Independente da evolução, a humanidade paga muito caro pela intromissão do governo invisível em todo contexto histórico. Ele existe e já foi descrito por grandes nomes, como alguns presidentes norte-americanos

Presidente Theodore Roosevelt:
“Por trás do governo ostensivo senta entronizado um governo invisível, devido nenhuma lealdade e reconhecendo qualquer responsabilidade perante o povo. Para destruir esse governo invisível, para dissolver a aliança profana entre os negócios corruptos e políticos corruptos é a primeira tarefa do estadista do dia. ”

Presidente Woodrow Wilson: 
“Alguns dos maiores homens nos Estados Unidos, no campo do comércio e da indústria têm medo de alguém, estão com medo de alguma coisa. Eles sabem que há um poder em algum lugar tão organizado, tão sutil, tão atento, tão interligado, tão completo, tão penetrante, que é melhor não falar mais alto que sua respiração quando falarem em condenação a ele. ”

Meu vídeo é apenas uma breve explanação para incitar o interesse de todos a se aprofundar no assunto. Espero que vcs gostem e sigam no encalço da verdade. São alguns minutos, depois deles vcs se sentirão mais aguçado para desvendar os segredos do mundo.

Deixarei alguns links para facilitar a pesquisa de vcs:

Pirâmide do Poder: 

A farsa da Reserva "Federal" norte-americana

Tbm estão no facebook, em meu perfil, os vídeos supracitados

O segredo das sete irmãs


O Negócio da Revolução

domingo, 25 de setembro de 2016

GOVERNO SOB ATAQUE: EUA JÁ AGEM PARA DERRUBAR DILMA ROUSSEFF!





Publicado em 12 de mar de 2015
IMPORTANTE: 
Publicado no “NEO – New Eastern Outlook”, escrito por F. William Engdahl, norte-americano, engenheiro (Princeton) e pós-graduado em economia comparativa (Estocolmo), revela que o governo de Dilma está sob ataque. 

"Para ganhar o segundo turno das eleições contra o candidato apoiado pelos Estados Unidos, Aécio Neves, em 26 outubro de 2014, a presidenta recém-reeleita do Brasil, Dilma Rousseff, sobreviveu a uma campanha maciça de desinformação do Departamento de Estado estadunidense. Não obstante, já está claro que Washington abriu uma nova ofensiva contra um dos líderes chave dos BRICS, o grupo não alinhado de economias emergentes – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Com a campanha de guerra financeira total dos Estados Unidos para enfraquecer a Rússia de Putin e uma série de desestabilizações visando a China, inclusive, mais recentemente, a “Revolução dos Guarda-Chuvas” financiada pelos Estados Unidos em Hong Kong, livrar-se da presidente “socialmente propensa” do Brasil é uma prioridade máxima para deter o polo emergente que se opõe ao bloco da Nova (des)Ordem Mundial de Washington." 

Link do artigo original: 
BRICS’ Brazil President Next Washington Target


Este vídeo já fora publicado há 2 dias, mas a conta em que estava anexo sofreu problemas e foi removida. Portanto, peço a todos que compartilhem novamente. O conteúdo é extremamente importante. Quem puder salvá-lo e repostá-lo no Youtube, Facebook ou Vimeo, agradeço. Não precisa dar-me créditos. meu intuito é a divulgação do conteúdo o máximo possível. 

Desde já, agradeço. 

Cibele Laura


EUA ATUAM DESDE 1962 PARA DESESTABILIZAR O BRASIL





Publicado em 19 de abr de 2015

Já ouvimos tanto a frase: "Um povo que não conhece a sua história está condenado a repeti-la" e esta outra tbm "A História só se repete em forma de farsa ou de tragédia", no entanto, hoje, presenciamos semelhante intervenção norte-americana no país e poucos ousam falar sobre o assunto, embora haja indícios e até mesmo provas. A matéria de Flávio Sérvio (link: http://www.portalmetropole.com/2015/0...) traça paralelos entre dois momentos, cujo manipulador é os Estados Unidos da América, recebendo informações de títeres de dentro do Brasil, porque os governos em questões não se alinharam aos seus propósitos.

*Escândalos na Petrobras serviram para desestabilizar João Goulart

*1964: intervenção americana não era teoria conspiratória

*Em 2007, Heráclito Fortes pediu intervenção dos EUA no Brasil

*Nome de Heráclito Fortes aparece em outros documentos secretos

*Declarações de Heráclito podem ter sido o estopim para mudanças diplomáticas dos EUA

*Para cientista político, governo do PT tem contrariado interesses americanos


No vídeo, ilustro a matéria, pois precisamos escancarar, sem medo de sermos taxados de alienados, os fatos atuais, meros reflexos do que tem sido nossa história inteira de obstruções no progresso e política social. 


Obs: Na narração, completa-se: No passado, funcionou como um dos ingredientes para desestruturar o governo de João Goulart, presidente que assumiu o mandado após a renúncia "de Jânio Quadros" ( o nome do presidente foi suprimido por erro de edição)

DOSSIÊ KADAFI - O FILHO DO DESERTO


"...E chegam as potências estrangeiras, ocupam um país árabe e enforcam o seu presidente e ficamos todos no canto, a rir. Por que é que eles não investigaram o enforcamento do Saddam Hussein? Como pode um prisioneiro de guerra ser enforcado? Eu não estou a falar das políticas de Saddam Hussein ou dos desacordos que tínhamos. Todos nós tínhamos desacordos políticos com ele e temos desacordos entre nós aqui. Uma liderança árabe inteira foi executada por enforcamento e mesmo assim ficamos no canto, por quê? Qualquer um de vocês pode ser o próximo, sim. 
...Um dia desses a América (EUA) pode enforcar-nos". - palavras do Grande Líder Líbio Muammar Gaddafi.

"Qualquer um de vocês pode ser o próximo, sim." - palavras de Gaddafi





Quem foi o homem que usou o maior recurso natural de seu pais e reverteu em benefícios ao povo, tirou a Líbia da miséria, trouxe água à superfície do deserto e combateu os interesses dos estrangeiros em se apossarem do petróleo líbio? 

As mentiras midiáticas.... Os fatos históricos manipulados que envolveram Kadafi... Por fim, a sangrenta primavera árabe que culminou com seu assassinato, é o que trago nesse vídeo: DOSSIÊ KADAFI - O FILHO DO DESERTO 

Por que Kadafi tinha que morrer no grande tabuleiro de xadrez geopolítico para que os Estados Unidos e seus sócios continuassem os planos imperialistas? 


Assista e descubra. 


Quando te perguntarem qual socialismo que deu certo, responda o socialismo beduíno do filho do deserto.



quinta-feira, 26 de maio de 2016

ROMERO JUCÁ SUGERIU IMPEACHMENT DE DILMA PARA BARRAR A OPERAÇÃO LAJA JATO





Publicado em 23 de mai de 2016
Gravações publicadas nesta segunda-feira (23) pelo jornal ‘Folha de S. Paulo’ indicam que o ministro do Planejamento, Romero Jucá, sugeriu um pacto para tentar deter a Operação Lava Jato. A conversa é de março com um aliado investigado na Lava Jato. Sérgio Machado foi citado na delação de Paulo Roberto Costa, que disse ter recebido R$ 500 mil das mãos de Machado. Ele também foi citado na delação de Delcídio do Amaral.

Romero Jucá é alvo de dois inquéritos no Supremo Tribunal Federal por suspeita de recebimento de propina. O ministro do Planejamento confirmou a conversa com o presidente da Transpetro e disse que Sérgio Machado o procurou em casa.

O jornal ‘Folha de S.Paulo’ diz que em gravação, o ministro do Planejamento, Romero Jucá, sugere pacto para deter a Lava Jato. De acordo com a reportagem, em conversas ocorridas em março passado entre o ministro do Planejamento, Romero Jucá, e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, Jucá sugeriu que uma ‘mudança’ no Governo Federal resultaria em um pacto para ‘estancar a sangria’ representada pela Operação Lava Jato, que investiga ambos.

Em uma das conversas, segundo o jornal, Machado disse a Jucá: ‘O Janot está a fim de pegar vocês. E acha que eu sou o caminho. Ele acha que sou o caixa de vocês’.

Ainda de acordo com o jornal, Machado fez uma ameaça velada e pediu que fosse montada uma estrutura para protegê-lo. E mais adiante, segundo a Folha, Machado voltou a dizer: ‘Então eu estou preocupado com o quê? Comigo e com vocês? A gente tem que encontrar uma saída’.

De acordo com a reportagem, Machado disse que novas delações na Lava Jato não deixariam ‘pedra sobre pedra’. E Jucá concordou que o caso de Machado ‘não pode ficar na mão de moro’.

Na gravação, ainda de acordo com o jornal, Jucá acrescentou que um eventual governo Michel Temer deveria construir um pacto nacional ‘com o Supremo, com tudo’. E Machado disse que ‘aí parava tudo’. Jucá respondeu que delimitava onde está - a respeito das investigações.

Jucá disse que havia mantido conversas com ministros do Supremo, mas não citou os nomes. Jucá afirmou que poucos no STF aos quais não tem acesso e um deles seria o ministro Teori Zavascki, a quem classificou de ‘um cara fechado’.

Ainda de acordo com a jornal, Jucá disse que caiu a ficha de líderes do PSDB sobre o potencial de danos que a Operação Lava Jato pode causar em vários partidos. E ainda segundo com o jornal, Jucá responde: ‘Todo mundo na bandeja para ser comido’. E Machado afirma que o primeiro a ser comido vai ser o Aécio Neves.

O ministro Romero Jucá afirmou que os diálogos não trazem novidade em relação ao posicionamento dele sobre a crise política e econômica do país. E que o pacto a que ele se refere seria para destravar a crise e não acordo para barrar a Operação Lava Jato.

O ministro também afirmou que sempre se manifestou no sentido de que o país não podia ficar refém da operação, que o termo ‘delimitar’ usado na conversa não é barrar a Lava Jato, mas definir quem é culpado, o crime, e a punição de cada acusado.

Jucá afirmou que em nenhum momento ofereceu ajuda ou prometeu para Sérgio Machado que iria interferir nas investigações e encerrou dizendo que apoia a Operação Lava Jato.

Sérgio Machado não foi localizado.

O senador Aécio Neves desconhece e estranha os termos dessa conversa. Ele foi eleito presidente da Câmara dos Deputados em 2001 por maioria absoluta dos votos em uma disputa que contou com outros nove candidatos, tendo sido essa eleição amplamente acompanhada pela imprensa nacional.

terça-feira, 24 de maio de 2016

REVELAÇÕES DE ROMERO JUCÁ - O XADREZ DO GRAMPO DE JUCÁ



O xadrez do grampo de Jucá

O Jornal de todos Brasis
AddThis Sharing Buttons
Desde março a Procuradoria Geral da República (PGR) e o Supremo Tribunal Federal (STF) tinham conhecimento do chamado desvio de finalidade do processo de impeachment. Desde aquela época estavam de posse da PGR e do STF as gravações de conversas de Sérgio Machado com Romero Jucá indicando claramente que a queda de Dilma Rousseff era passo essencial para conter os avanços da Lava Jato.
Nada se fez. Ignoraram-se as provas que não mereceram sequer o privilégio dos vazamentos orquestrados cotidianamente pelos investigadores da Lava Jato.
Esse fato suscita um conjunto de indagações.
A primeira, é que não havia lógica jurídica ou estratégia de investigação que justificasse o ritmo imprimido à Lava Jato, por ser tecnicamente impossível trabalhar todas as frentes abertas. A abertura de centenas de frentes afronta a boa técnica de investigação.
Insistiu-se nessa estratégia blitzkrieg visando o jogo político. A multiplicidade de operações permitiu acumular munição para ser utilizada politicamente, como reforço às estratégias concatenadas com outros parceiros políticos.
Há duas interpretações para esse jogo.
A benigna é que, sabendo da propagação desse modelo de corrupção política por todo o sistema político, o Procurador Geral da República (PGR) Rodrigo Janot teria desenhado uma estratégia gradativa de comer os esquemas de forma fatiada.
A cética é que os vazamentos (e omissões) visariam beneficiar um grupo político específico – o PSDB – em detrimento de outros partidos.
Não há dúvidas sobre as razões das informações sobre a conversa de Jucá terem sido retidas em março: se divulgadas, impediriam a queda de Dilma. Deixou-se Dilma ir para o cadafalso, com a PGR sustentando que ela e Lula estariam criando obstáculos às investigações. Rodrigo Janot firmou essa convicção, mesmo tendo conhecimento do que estava por trás do golpe.
A dúvida é sobre as razões que levaram ao vazamento de ontem.
Ora, dirão os céticos, mas Aécio Neves foi expressamente citado na gravação. Logo, não haveria viés partidário.
Desde que vazaram as delações anteriores, Aécio tornou-se carta fora do baralho para eleições majoritárias, embora sua sua blindagem prossiga em todas as frentes. A PGR segurou as investigações sobre ele por mais de ano. Quando desovou o pedido de processo no STF (Supremo Tribunal Federal), foi coincidentemente sorteado para o Ministro Gilmar Mendes, que tratou de inviabilizá-lo em um dia.
Nada indica que será retomado, mesmo à luz das novas menções nas gravações de Jucá. E, olhe, que não foi pouca coisa:
Segundo a Folha,
O nome do senador Aécio Neves (PSDB-MG) também aparece no diálogo, como sendo "o primeiro a ser comido". "O Aécio não tem condição, a gente sabia disso, porra. Quem que não sabe? Quem não conhece o esquema do Aécio? Eu, que participei da campanha do PSDB...", falou Machado. "A gente viveu tudo", se limitou a dizer Jucá.

A estratégia do vazamento


Assim como os vazamentos anteriores, o atual obedece a uma lógica política.
O sistema de poder, em torno de Michel Temer, contempla o PMDB e o PSDB. A banda do PMDB é sustentada por Jucá, Moreira Franco e Geddel Viera Lima. A do PSDB, por Serra.
Temer balança no meio. Em toda sua fase de militância política, sempre se manteve próximo do PSDB.
A divulgação da gravação foi precedida de uma série de episódios ilustrativos da nova etapa do jogo:
1      Mal assume o Ministério das Relações Exteriores, José Serra dispara um comunicado virulento contra vizinhos da América Latina. E anuncia um decálogo tendo como ghost writer Rubens Ricúpero, baseado em uma diplomacia que foi largamente superada pelos tempos, especialmente depois da passagem de Celso Amorim pelo Itamaraty.
2      No dia seguinte, FHC lança Serra presidente tendo como argumento apenas seu pronunciamento. E a Folha solta um editorial enaltecendo a grande mudança que Serra anuncia para o Itamaraty. Em ambos os casos, proclamações extemporâneas de uma competência que diplomática que Serra provavelmente não tem, e se tivesse, nem tempo houve para demonstrar.
3      Dois dias depois, explode o grampo de Jucá.
4      Ontem, enquanto o país debatia as gravações de Jucá, corriam rumores de transferência de Serra para o Planejamento.
De uma vez só, as gravações enfraquecem a banda peemedebista do governo Temer, aceleram sua aproximação maior com o PSDB e inviabilizam Aécio Neves.
É pouco?

O pequeno Supremo


No novo normal jurídico, esse tipo de manobra prescinde de justificativas maiores. Provavelmente o PGR não se sentirá obrigado a responder porque manteve essas informações sob sigilo; e porque as informações vazaram depois. Dirá que apenas seguiram os trâmites normais e tudo não passou de coincidência.
Quanto ao STF, hoje em dia ele é menor que Gilmar Mendes. Gilmar consegue transformar sua vontade em lei, seja recorrendo a manobras regimentais, como pedidos eternos de vista, até sua atuação no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Além de ser o destinatário final de inúmeros processos no STF de interesse direto de seu grupo político.
Quanto ao Supremo, se apequenou de forma irreversível devido a um desses paradoxos da Justiça, na qual não basta o conhecimento jurídico para vencer: é preciso uma boa dose de atrevimento e de ousadia. E, na quadra atual, o atrevimento dos Ministros militantes se sobrepôs à anomia dos Ministros isentos.
Com a notável exceção de Marco Aurélio de Mello, o Supremo infelizmente deixou de ser uma referência, uma esperança para os que ainda acreditam no primado da Constituição e no fortalecimento da ordem jurídica.